Sobre o Parque

O Parque Natural Municipal da Atalaia foi criado em 25 de janeiro de 2007 pelo Decreto Municipal nº 8.107/2007. O termo Parque é uma categoria de Unidade de Conservação criada conforme a lei nº 9.985 de 18 de julho de 2000, que institui o SNUC (Sistema Nacional de Unidades de Conservação da Natureza). Possui desde janeiro de 2011 um sistema inovador de gestão: Gestão Compartilhada entre a Fundação Municipal do Meio Ambiente de Itajaí – FAMAI e a OSCIP - Associação de Moradores do Bairro Fazenda.

São 19,5 hectares destinados a proteção dos ecossistemas naturais de grande relevância ecológica e biodiversidade, propiciando oportunidades de educação ambiental, pesquisa científica, recreação ao ar livre, turismo, vôo livre e exuberante beleza cênica e paisagística. 

O Parque também conta com um Centro de Educação Ambiental (CEA) - Dr. Roberto Miguel Klein, um espaço para realização de eventos e cursos voltados para área ambiental.

Conselho Consultivo do Parque Natural Municipal da Atalaia

A Lei nº 9.985/2000 (SNUC) estabelece que toda Unidade de Conservação de Proteção Integral deve possuir um conselho de gestão de caráter consultivo. O Conselho Consultivo é um fórum destinado adiscutição e coleta de opiniões dos conselheiros sobre assuntos a serem tratados pela administração da Unidade. O conselho do Parque da Atalaia foi criado pelo Decreto nº 8107/07 designando aos membros a função de formular propostas relativas a gestão da unidade do Parque; Discutir, propor programas e ações prioritárias além de emitir pareceres.

AMBF – Associação de Moradores do Bairro Fazenda.

A Associação de Moradores do Bairro Fazenda - AMBF foi fundada de fato em 1996 e de Direito em 13 de outubro de 2004, declarada de Utilidade Pública em 15 de outubro de 2007 pela Lei nº 4.935 e qualificada como Organização da Sociedade Civil de Interesse Público - OSCIP em 2010. Desde sua fundação a AMBF tem procurado representar a comunidade perante os órgãos públicos e privados, buscando junto aos mesmos as respostas para as demandas e carências observadas, participando das discussões inerentes ao desenvolvimento dos minicípios.

Além do cunho social a AMBF também preocupa-se com as questões ambientais, desde sua fundação desenvolve atividades de educação ambiental através do Programa de Orientação e Prática Ambiental–OPA, conscientizando a comunidade da importância da preservação do meio ambiente e fomentando a participação e o envolvimento em prol das questões ambientais.

Desenvolve o Projeto Itajaí mais Verde – Plante esta Ideia (http://www.itajaimaisverde.com.br) que atualmente conta com o apoio da Prefeitura de Itajaí através da FAMAI e parceria com a FAPESC – Fundação de Apoio a Pesquisa Científica e Tecnológica do Estado de Santa Catarina, para o desenvolvimento de pesquisa científica na área de plantas bioativas juntamente com outras duas instituições parceiras,  Flora Biotecnologia e Harmonia Natural.